BEM-VINDOS

QUE ESTE BLOG SEJA UMA FONTE PARA CONHECER O DESPORTO QUE SE FAZ POR CA.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

sexta-feira, 3 de junho de 2011

ASSEMBLEIA GERAL DO ATLETICO CABECEIRENSE

Realiza-se hoje sexta feira a assembleia geral do Atlético cabeceirense para eleger os orgãos sociais para a próxima época desportiva.
Ordem dos trabalhos:
Assuntos de interesse do clube.
Eleição dos órgãos sociais do clube.
Recordar que actualmente o clube é regido por uma comissão administrativa.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

FUTSAL

13ª jornada do campeonato nacional da terceira divisão serie A.

A equipa da CONTACTO desloca-se ao recinto do Ambos Os Rios para defrontar a equipa local.

Campeonato da segunda divisão serie D

JOGOS PARA O FIM DE SEMANA 15 E 1 6 JANEIRO.

AGUIAS DE ALVITE / S NICOLAU
G D CAVEZ / AMIGOS DE URGÈSES

JOGOS CAMPEONATO 1ª DIVISÃO A BRAGA

PICA / D ARCO DE BAULHE
O. CAMPELOS / ATLÉTICO CABECEIRENSE

Jogos a realizar no sábado 15/1/2011

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

CABECEIRENSE 1 G D SILVARES 2




ATLÉTICO perde em casa na estreia do técnico Zé Maria.

Jogo realizado no ESTÁDIO ANTÓNIO JOSÉ QUEIRÓS GOMES PEREIRA, em Cabeceiras de Basto com arbitragem irregular.
Atlético alinhou com:
PIMENTA-XIMPA-BRIOCO-JORGE E DOMINGOS-
DOURADO-FILIPE E OSCAR- WALTER-GUIMARÃES E PEDRO. ENTRARAM: BRUNO E DAVID.

Jogo muito equilibrado durante o primeiro tempo com ambas as equipas muito calculistas o que contribuiu para que o 0-0, fosse o resultado verificado e justo durante este período..
No segundo tempo, com as equipas mais agressivas na busca do golo, os desequilíbrios começaram a verificar-se permitindo a ambas as equipas aproximarem-se da baliza com mais perigo. A passagem da metade do segundo tempo Samu inaugura o marcador para o Silvares em lance que um defesa Cabeceirense não está isento de culpas. O Cabeceirense soube reagir ao golo sofrido e poucos minutos depois viria a empatar a partida por Walter ,golo que deu alguma esperança ao Atlético para virar o resultado. Após algum domínio do Atlético , o Silvares e contra a corrente do jogo fez o segundo golo e o resultado final.

video video

MONDINENSE 2 SOUSENSE 2

Mondinense de João Miguel e Ze Henrique empataram em casa frente ao Sousense jogo a contar para mais uma jornada do campeonato da 3ª divisão nacional serie B.

FUTEBOL SUB 17

os Sandinenses 2 Atlético Cabeceirense 1

FUTSAL: CONTACTO 1 PIRATAS DE CRIXOMIL4

FUTEBOL 2ª DIVISÃO

SANTO ADRIÃO 2 AGUIAS DE ALVITE 2
AGRUPAMENTO 1 G D CAVEZ O
S NICOLAU 2 S PAIO DE VIZELA 4

Futebol 1ª divisão.

DESPORTIVO DO ARCO DE BAULHE 0 ACR GUILHOFREI 0
ATLÉTICO CABECEIRENSES 1 G D SILVARES 2

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

FUTSAL-CONTACTO

A CONTACTO equipa Cabeceirense que milita na 3ª divisão Nacional serie A , inicia 2011 a jogar em casa e logo contra o segundo classificado da prova os Piratas de Creixomil. Será um jogo para a equipa Cabeceiras de Basto dar continuidade a excelente exibição realizada no campo do primeiro classificado , onde e para fechar o ano de 2010 venceu categoricamente por 1-5 . Espera-se e deseja-se um 2011 cheio de excelentes resultados.

FUTSAL FEMININO

A equipa feminina de Futsal do G D Cavez não participa na jornada do próximo fim de semana devido a folga.

Futebol de formação também de volta.

Após interrupção devido às festas de Natal e Ano Novo, regressam também a competição o futebol dos escalões de formação. Assim as equipas do Atlético Cabeceirense, realizam as suas primeiras jornadas neste fim de semana. Em juniores o Atlético Cabeceirense recebe Os Sandinenses e em juvenis deslocam-se ao campo do CR Briteiros, Bons jogos e bons resultados são os desejos do nosso blog.

Futebol de regresso:

Reiniciam-se os vários campeonatos de futebol em que participam equipas de Cabeceiras de Basto, após prolongada paragem devido ás quadras festivas tão características nesta altura.
Asim as diversas equipas do concelho têm agora a segunda fase da competição para tentarem conseguir ou manter objectivos traçados desde o inicio da época . Normalmente esta paragem prejudica algumas equipas ,que devido ao seu excelente desempenho por certo que não desejariam que acontecesse e pode beneficiar algumas que devido o seu menor desempenho têm aqui um momento de reflexão e de reajustar algumas situações que poderão não estar ainda muito bem organizadas. O importante é que esta paragem (que não devia de acontecer) seja aproveitada da melhor forma pelos clubes.
Assim no próximo fim de semana de 8 e 9 de Janeiro, realizam-se diversos jogos das varias divisões da A. F. Braga.Na primeira divisão serie B, domingo, o Desportivo do Arco de Baulhe recebe o CRC Guilhofrei, equipa de Viera do Minho e adversário sempre difícil para as nossas equipas, o Desportivo do Arco d Baulhe,que acabou o ano com excelente prestação tem tudo a seu favor para somar os primeiros 3 pontos de 2011. Ainda na mesma divisão o Atlético Cabeceirense também inicia 2011 com o primeiro jogo em casa, recebendo a equipa do G D Silvares ,equipas separadas por 4 pontos com vantagem dos homens de Fafe. Atletico com uma baixa tremenda devido a castigo de António, mas já com novo novo treinador que teve nesta paragem a oportunidade de trabalhar a equipa à sua imagem, recorde-se que o actual treinador , Zé Maria, veio substituir Luis Carlos à 3 semanas atrás . Apesar de ser um jogo com algum grau de dificuldade, espera-se que os Cabeceirenses saibam aproveitar o factor casa para levar de vencida a equipa do Silvares, somando assim os primeiros 3 pontos do ano e dando um salto na tabela classificativa.
Na 2ª divisão serie D, Águias de Alvite, desloca-se ao Santo Adrião, equipa com quem reparte o 2º posto da classificação , uma vitoria do Alvite pode indicar muita coisa no que a subida de divisão se refere. G D Cavez desloca-se ao campo do Agrupamento, equipa com o mesmos pontos dos homens de Paulo Guerra , 16. Antevê-se um jogo equilibrado e o G D Cavez tem que ter em consideração que o Agrupamento não perde 6 à jornadas e só com dois , 5 vitorias e um empate é o saldo dessas mesmas 6 jornadas. Só um G D Cavez ao seu melhor nível e ambicioso poderá sai de Arões com um resultado favorável. O S Nicolau começa 2011 a jogar em casa contra um candidato forte e que se encontra atrasado e desesperadamente a lutar por se encostar aos lugares cimeiros, não será bom pronuncio para os homens de Teodoro Leites para inicio de ano, mas as exibições com que a sua equipa acabou o ano podem dar indicações que ganhar ao S. Paio não será uma tarefa do outro mundo, e quem sabe não será o jogo ideal para que as boas exibições realizadas até agora sejam também elas coroadas com pontos.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Paragem no Campeonato, recarregar baterias?! À procura de uma ORGANIZAÇÃO de jogo!

ORGANIZAÇÃO de jogo!

A época é longa, objectivos traçados desde o 1º treino, então resta começar! Mas começar como? Por onde? Privilegiar o quê?

Tal como disse anteriormente, em 1º lugar é preciso saber o que se quer e depois delinear um caminho através de um processo Coerente e Específico (de um determinado “jogar”).Muito se fala na questão física na pré-época, nas paragens do campeonato, ao longo da época, mas e o nosso jogar treina-se quando?

Quantas vezes não ouvimos dizer “esta paragem irá servir para elevar os índices físicos da nossa equipa de forma a estarmos preparados para os jogos que se seguem”’? Esta é uma ideia convencional daquilo que deve ser o treino no Futebol, já que aquilo que é privilegiado não é a organização da equipa mas o aspecto físico dos jogadores.

Então para que altura da época podemos treinar o nosso jogar? Não servirão estes momentos (período preparatório, paragens de campeonato, todo o campeonato) para trabalhar e melhorar os aspectos essenciais da nossa organização? Não serão nesses momentos que devemos colocar os jogadores, de forma constante e gradual (incorporando), a vivenciar os princípios, subprincípios do nosso jogar?

Então, os objectivos no período preparatório e período competitivo são iguais quando falamos em questões físicas, já que de semana para semana mantemos o padrão semanal de treino onde os exercícios potenciam a organização que pretendemos para o nosso jogar.

Agora bem sabemos que em cada exercício que trabalhe a nossa organização o físico está presente, mas é um físico específico ao nosso jogar. “Ao trabalharmos a vertente táctica em condições próximas das que desejamos para a competição, isto é, próximas daquilo que pretendemos para o nosso jogo, estamos a desenvolver a vertente física na especificidade que ela realmente tem.” (José Mourinho).A base do rendimento colectivo e individual é a organização de jogo, sempre!Em busca de um Futebol de Qualidade!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Feliz Natal e 2011 cheio de sucesso..

SÃO OS VOTOS DESTE BLOG A TODOS OS NOSSOS LEITORES E DESPORTISTAS..........

domingo, 19 de dezembro de 2010

CANDAL 1 MONDINENSE 1

A equipa de Mondim de Basto onde jogam os cabeceirenses, João Miguel, Zé Henrique e Jonas, empatou 1-1 no terreno do Candal, um resultado positivo devido a diferença de posicionamento na tabela. Mondinense neste momento ocupa o penúltimo lugar com 11 pontos enquanto o Candal é 3º a apenas 2 pontos do líder.

Futsal: Contacto vence e convence ...

A equipa cabeceirense da Contacto Futsal deslocou-se ao campo do Macedense primeiro classificado e venceu por um expressivo 1-5. Este resultado vai certamente contribuir como factor motivacional para a equipa fazer uma boa recuperação na tabela classificativa e ocupar uma posição mais ajustada com o seu valor. A próxima jornada será no dia 8 Janeiro :Contacto/ Piratas de Creixomil.

Polvoreira 1 Ninense 1

Polvoreira de Carlos Madanços e Nine de Bruno Macedo defrontaram-se no sábado e empataram 1-1.
Ninense ocupa o penultimo lugar da classificação enquanto o Polvoreira é 11º classificado.

Celoricense 2 Ronfe o

Equipa do Cabeceirense Daniel Gonçalves bateu o Ronfe em casa por 2-0.

Entrevista a Carlos Madanços ;Treinador de Futebol


CARLOS MADANÇOS

Actualmente na equipa técnica do U D Polvoreira, na divisão de honra, Carlos Madanços é um Cabeceirense já com valor reconhecido como treinador de futebol no distrito de Braga. Ainda com um percurso curto, dele dizem os mais experientes, que podemos estar na presença de um treinador com uma mentalidade de treino diferenciada. Vamos conhecer mais um pouco deste Cabeceirense e o que o faz sonhar no futebol....

Como apareceu essa vontade de ser treinador de futebol?

A vontade de treinar, surgiu na sequência da minha licenciatura no faculdade de desporto, nas aulas de futebol do professor Vítor Frade. Foi um objectivo que foi surgindo, com o decorrer das aulas, não o treino em si, mas sim UMA FORMA DE TREINAR FUTEBOL. Esse objectivo tornou-se mais vincado à medida que fui pesquisando essa forma de treinar e ai que surgiu essa vontade, como uma descoberta guiada para o treino.

Sabemos que jogou futebol, quais os clube em que jogou desde formação a seniores?

Fiz alguma formação no Atlético Cabeceirense, e joguei no São Nicolau de Basto,deste os meus 18 anos e foi ai que fui jogando. Mas o meu grande clube foi o futebol de Rua. Foi em campos inclinados e com vários obstáculos que fui jogando,fazendo jogos com outras equipas, onde a vitória era sempre o objectivo. Por isso digo que a minha grande formação como jogador de futebol foi na rua contra jogadores mais velhos e com mais força, que tentávamos exponenciar as nossas capacidades para os ultrapassar.

Qual o seu percurso como treinador?

Iniciei a meu ano zero em São Nicolau e desde já, agradeço a oportunidade que me foi dada. Depois passei pelo Clube Desportivo Amares, o Atlético Cabeceirense e a União Desportiva de Polvoreira. Em todos eles tentei desenvolver a metodologia de treino, a Periodização Táctica. Um forma de treino, não diria diferente, mas uma nova visão de treino de futebol.

Lembra-se do primeiro treino que efectuou?

Sim, lembro como fosse hoje! Tinha tudo estruturado de forma a dar tudo certo, com as palavras chaves, que queria transmitir, o posicionamento do jogadores, mas confesso que estava um pouco nervoso porque queria começar bem. Foi na fase da pré-competição onde vão muitos jogadores, e logo ali começamos a aplicar o modelo que eu tinha traçado para o São Nicolau, no fundo um tubo de ensaio para ver a resposta dos jogadores.

Treinar equipas de formação está no seu horizonte?

Por acaso, nunca treinei equipas de formação, só equipas seniores. Mas é muito importante para os jogadores terem uma boa formação, tanto ao nível técnico e táctico, como pessoal. Pois serão esses os pilares para o jogador vencer.

Quais as principais dificuldades que nota nos atletas que treina?

As minhas dificuldades são transmitir o conhecimento táctico aos jogadores. E percebe-se bem, entre um jogador teve uma boa formação e outro que não a teve. Mas o maior indacape de um jogador é não querer evoluir tacticamente, esse jogador não cabe no meu perfil de jogador de futebol. Encaro o treino como um momento de aprendizagem ,por isso a concentração deve ser total. Uma outra dificuldade é quebrar barreiras, que a maior parte dos jogadores têm, dado que tiveram muitos anos a treinar da mesma forma e quando se aplica uma nova forma de treinar deparamos com jogadores renitentes, dado o desconhecimento, que têm sobre esta forma de treinar.

Começou no S. Nicolau e sentia-se que as exibições da sua equipa eram melhores que a classificação , como encarava essa situação?

Uma situação difícil de gerir, pois os resultados têm que aparecer para consolidar o processo da equipa. Mas o contexto era difícil, mas consegui que alguns jogadores encarassem o jogo de outra forma. Mas era uma equipa em fase inicial de construção que provavelmente não estava preparada para receber tanta formação num tanto curto, espaço de tempo.

Como classifica o trabalho que realizou no S. Nicolau?

Considero que a nível pessoal foi muito bom, a nível desportivo não foi o melhor, mas ficaram as bases para uma nova equipa , com uma mentalidade vencedora.

E a curta passagem pelo Atlético?

A passagem pelo Atlético foi excelente, conseguimos , em conjunto com o Treinador Correia, um trabalho positivo dentro do contexto em que nos foi entregue a equipa. Acredito que o Cabeceirense têm condições para se erguer, se tiver um espírito de renovação e de apoio dos Cabeceirenses. Tem que se encerrar um ciclo, para se abrirem novos e assim conseguir colocar o Atlético no seu devido lugar que é a Divisão de Honra. Mas isso só se consegue com pessoas competentes e que tenham vontade de vencer e acima de tudo, uma organização que dê condições o sucesso .

A maioria dos jogadores que treinou dizem que depois de serem orientados por si a sua maneira de jogar e pensar o jogo mudou radicalmente , que opinião tem sobres este comentários ?

Eu não mudei o pensar dos jogadores, mas sim coloquei os jogadores a pensar futebol. Mas fico lisonjeado, pelos comentários e acredito que muitos jogadores que treinei, têm potencial para conseguir atingir o seu objectivo no mundo do futebol.

Como classifica o seu trabalho ate agora na U D Polvoreira?

Em Polvoreira, tenho jogadores fantásticos que conseguiram apreender os conceitos que pretendíamos para o nosso modelo de jogo. Mas a grande dificuldade, foi o que disse atrás ,a mentalidade de alguns jogadores é o seu maior travão para a sua evolução. O Polvoreira, aceitou jogar na honra, apesar das exigências que esta divisão exige em termos de organização e de experiência. Temos feito um trabalho sério e realista, com os jogadores que dispomos. Dado a termos jogadores com pouca experiência nesta divisão e têm que mudar a sua mentalidade para jogar nesta divisão, dado que é preciso muito mais que em divisões abaixo. Todo o detalhe é importante. Conseguimos estabilizar a equipa, para conseguir elevar os níveis de eficácia. Acredito, que com aplicação e empenho, o Polvoreira vai conseguir o seu objectivo.

A sua metodologia de treino tem sido bem aceite pelos atletas?

Inicialmente é! Mas alguns jogadores estão formatados em determinados registos e sentem falta de algo que nem precisam. Mas é uma nova forma de treinar que têm mais aceitação por uns do que por outros, depois de a perceberem eles aceitam de forma natural e aí já não sentem falta do seu passado.

O que deve ser um treinador de futebol?

Deve ser acima de tudo um líder de uma liderança que têm como objectivo, unir um conjunto de jogadores num colectivo. Deve ter ideias para o seu modelo de jogo e acreditar naquilo que faz. São, em traços largos o que para mim é ser treinador de futebol.

Treinar equipas de formação está no seu horizonte?

Por acaso, nunca treinei equipas de formação, trabalhei sempre com seniores. Mas é muito importante ter uma boa formação, tanto ao nível técnico – táctico, como em termos de mentalidade para vencer . Devem creditar no seu trabalho e dar sempre mais, em cada aprendizagem.

Sente-se um treinador"diferente"?

Não sinto! Sou um treinador com uma forma de treinar que é a periodização táctica! Treinar com o objectivo táctico em mente.

Acha que a sua formação académica especifica em futebol o transformou enquanto pensador do jogo de futebol?

Sim, claro! Fiz a minha licenciatura na Faculdade de Desporto na Universidade do Porto, em Desporto e educação física com especialização em Futebol, tendo como professores fantásticos , como Vítor Frade ( Treinador do FC Porto e Metodólogo da Formação do FC Porto) Mestre José Guilherme ( treinador do Porto e ex-adjunto da Selecção Nacional) , foram pessoas que me fizeram ver o futebol, como uma ciência em constante evolução, que exige muito para se andar no TOP.

Momento mais alto da sua carreira como treinador?

Sempre que ganho,é um momento Alto!

Objectivos ?

O futebol profissional é o objectivo. Porque há todas as condições nos diferentes níveis para desempenhar um bom trabalho e vencer.

sábado, 18 de dezembro de 2010

1ª Divisão A F Braga

O ANTIME 0 D ARCO DE BAULHE 1

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

FOTO SILVA

FOTO SILVA DIGITAL 50 ANOS

Aparício Silva
Tel 253662378 Tlm 967814145

Entrevistas

O nosso blogue publicará todas as semanas uma entrevista a alguém relacionado com o desporto Cabeceirense, dirigentes, treinadores, atletas.

CAFÉ ACACIAS -REFOJOS

CAFÉ ACÁCIAS DESEJA A TODOS OS SEUS CLIENTES, SANTO E FELIZ NATAL E ANO NOVO MUITO PRÓSPERO...
A GERÊNCIA

ACONSELHAMENTO FINANCEIRO


SAPATARIA VALDEMAR ...CABECEIRAS DE BASTO



domingo, 12 de dezembro de 2010

Torcatense 2 Polvoreira 0

Polvoreira equipa sub orientado pelo Cabeceirense Carlos Madanços perdeu na sua deslocação ao campo do U D Torcatense por duas bola sem resposta.

CARLOS MADANÇOS, será em breve entrevistados pelo nosso blog.

1ª Divisão A F Braga

Desportivo do Arco de Baúlhe empata em casa.

D Arco de Baúlhe 2 G D Silvares 2